A APA subscreve a moção resultante da 32ª Reunião Brasileira de Antropologia, juntando-se à ABA e à Fundação Wenner-Gren

      Comentários fechados em A APA subscreve a moção resultante da 32ª Reunião Brasileira de Antropologia, juntando-se à ABA e à Fundação Wenner-Gren

Diversificar a (in)formação sobre as antropologias mundiais de pesquisadores estrangeiros e estudantes de antropologia

No dia 06 de maio de 2021, a propósito do Webinar da WCAA, coorganizado pela APA, intitulado «North-South Relations in Anthropology», discutiu-se o documento “Moção da 32ª RBA: Diversificar a (in)formação sobre as antropologias mundiais de pesquisadores estrangeiros e estudantes de antropologia”, proposto pela Associação Brasileira de Antropologia, e já endossado pela Fundação Wenner-Gren (EUA). O webinar pode ser visto aqui.

Os pontos principais da moção são:

 
(…)
“Tendo em vista as trocas acadêmicas desiguais presentes internamente ao sistema acadêmico global e visando a um intercâmbio internacional mais horizontal, justo e solidário que diversifique e aumente a fertilização cruzada mundial, a Associação Brasileira de Antropologia postula as seguintes necessidades e conclama a todos os órgãos, agências e agentes intervenientes em situações envolvendo a pluralização do conhecimento antropológico internacional, a realizar o seguinte:
 
1. para evitar o extrativismo cognitivo:
 
•financiar apenas os projetos de pesquisas a serem realizados no exterior que demonstrem claramente um conhecimento do trabalho produzido por acadêmicos locais citando a literatura na língua local sobre os assuntos pertinentes;
 
•indicar a necessidade do envolvimento do pesquisador estrangeiro com a comunidade acadêmica do local onde se desenrolará a pesquisa por meio de sua presença em curso(s) de pós-graduação oferecidos no país em questão;
 
•instruir claramente aos pesquisadores estrangeiros a considerarem os acadêmicos locais como parceiros e não como informantes, citando-os devidamente.
 
2. para aumentar a diversidade de conhecimento sobre as antropologias mundiais:
 
•oferecer cursos de formação que espelhem a diversidade internacional da produção antropológica contemporânea, incluindo autores e tradições evitando o automatismo da reprodução de paradigmas hegemônicos controlados por alguns centros acadêmicos;
 
•publicar em suas revistas artigos de antropólogos de diferentes países;
 
•pluralizar a composição dos conselhos editoriais e de suas políticas considerando a diversidade das perspectivas, interesses e estilos internacionais.” 
 
 
A APA endossa o documento, comprometendo-se a advogar pelos princípios nele expressos. Ler a declaração da APA aqui
 
Ler a moção original saída da 32ª RBA aqui. Read the original motion from the 32nd RBA here.
 
Read the endorsement by the Wenner-Gren Founadtion here.
 
 

Imagens relacionadas: